II Ursap realiza evento alusivo ao Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho e encerramento do Abril Verde

LEONARD PANSARD E DRA RIVANIA

   

As implicações da Reforma Previdenciária na Saúde dos Trabalhadores e Trabalhadoras será tema de debate

A II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap), através do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Mossoró e Núcleo Regional em Saúde do Trabalhador promoverá quinta-feira (27), às 8h, no auditório deputado Leônidas Ferreira, um evento alusivo ao Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho e encerramento do Abril Verde, direcionado aos membros dos Conselhos Municipal de Saúde, Secretarias Municipais de Saúde e técnicos de referência municipal em Saúde do Trabalhador, representantes de Sindicatos e servidores da Saúde.

Na oportunidade serão realizadas duas palestras. A primeira palestra terá como tema “Dia 28 de abril: Dia Mundial em Memória às Vitimas de Acidentes e Doenças do Trabalho”, tendo palestrante o técnico em Segurança do Trabaho do Núcleo Regional em Saúde do Trabalhador (NURSAT/II URSAP), Leonardo Araújo Pansard. Às 10h haverá a segunda palestra com a exposição do tema “As implicações da Reforma Previdenciária na Saúde dos Trabalhadores e Trabalhadoras”, tendo como palestra a professora doutora da da Faculdade de Serviço Social da UERN, assistente social, Rivânia Lúcia Moura de Assis.

Perfil do palestrante Leonardo Araujo Pansard

Possui graduação em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2006), com especialização em Saúde do trabalhador e Ecologia Humana pela FIOCRUZ, curso técnico em Segurança e Saúde do trabalhador e cursando Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho. Atualmente é técnico em Segurança do Trabalho do Governo do Estado do Rio Grande do Norte – SESAP/RN e professor em uma escola técnica no município de Mossoró/RN. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Saúde do Trabalhador.

Perfil da palestrante professora doutora Rivânia Lúcia Moura de Assis

Graduada em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará. Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal da Paraíba. Professora da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Doutora em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Estudos e pesquisas na área de política social, com ênfase na previdência social, financeirização e crédito.

Segundo Leonardo Araújo Pansard o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho, surgiu no Canadá por iniciativa do movimento sindical, e logo se espalhou por diversos países, organizado por sindicatos, federações, confederações locais e internacionais.A data foi escolhida em razão de um acidente que matou 78 trabalhadores em uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos no ano de 1969. A OIT, desde 2003, consagra a data à reflexão sobre a segurança e saúde do trabalhador. Desde maio de 2005, o dia 28 foi instituído no Brasil por meio da Leinº11.121.A cada ano milhões de trabalhadores se acidentam em todo o mundo e outras centenas de milhares morrem no exercício do trabalho.

“O Brasil se situa dentre aqueles que mais mutilam, adoecem e matam os seus trabalhadores, em números que se aproximam de estatísticas de guerra. Segundo dados da Previdência Social, o Brasil registra, em média, mais de 700 mil acidentes de trabalho por ano, desde, pelo menos, o ano de 2010”, ressalta Leonardo Araújo Pansard.

Movimento do Abril Verde

“O Movimento Abril Verde, uma iniciativa do Sindicato dos Técnicos de Segurança, tem como intuito trazer à sociedade a questão da segurança e saúde do trabalhador brasileiro. A mobilização se faz necessária para tratar do tema das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho com o objetivo maior de reduzir os acidentes de trabalho e os agravos à saúde do trabalhador, e mobilizar o envolvimento da sociedade, dos órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações, sociedade civil organizada para prevenir e alertar sobre os problemas que ocorrem no mundo do trabalho e em decorrência do mesmo. Essa iniciativa quer trazer saúde e a prevenção para dentro do local onde passamos grande parte do nosso dia, da nossa vida e produzimos a riqueza da sétima economia do mundo”, disse a técnica do Núcleo Regional em Saúde do Trabalhador (NURSAT/II URSAP), Lucélia Jamilla Silva.

 

Abdias Duque de Abrantes

Assessor de Comunicação Social

II URSAP MTB-PB Nº 604

zap-o-diario3

Continuar Lendo

A adoção por casais estrangeiros CONFIRA!

1002674_549765825144807_6088971890076604660_n

   

A adoção é uma alternativa à constituição de famílias naturais, nos casos em que o casal não possui condições de gerar família, ou ainda, opte pela adoção, por vários critérios, sejam eles humanitários, éticos, morais ou sociais. Tal instituto jurídico é previsto no artigo 227, § 5º do Estatuto Supremo, sendo regulada pela Lei nº. 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA), em seus artigos 39/52, quando se tratar de criança e adolescente e por meio dos artigos 1.618 e seguintes do Código Civil.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou em sessão segunda-feira (24) uma resolução que admite que estrangeiros ou brasileiros residentes no exterior sejam incluídos no Cadastro Nacional de Adoção (CNA). A finalidade é aumentar as adoções de crianças mais velhas e de grupos de irmãos. A mudança funcional do sistema permitirá aos juízes da infância e juventude de todos os municípios brasileiros terem acesso aos dados dos estrangeiros habilitados em todos os tribunais de Justiça, de maneira a atender o disposto no art. 50, § 6º do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Segundo o artigo 50, § 6º do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) haverá cadastros distintos para pessoas ou casais residentes fora do País, que somente serão consultados na inexistência de postulantes nacionais habilitados nos cadastros mencionados nos cadastros estaduais e nacional incluído pela Lei nº 12.010, de 2009. O texto altera a Resolução nº. 54/2008 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que criou o Cadastro Nacional de Adoção (CNA), e aumenta deste modo, a visibilidade dos pretendentes que moram no exterior no procedimento de adoção internacional.

Hoje em dia, os estrangeiros não fazem parte do Cadastro Nacional de Adoção. Para adotarem um brasileiro, eles devem esperar que a criança não seja escolhida pelo cadastro nacional. Só aí é que os juízes dos tribunais estaduais liberam para adoção internacional. Ao consentir que estrangeiros também possam participar do cadastro, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) almeja agilizar o processo e o torná-lo mais transparente.

Dados atualizados do cadastro nacional apontam que há mais de 30 mil pretendentes – casais ou solteiros – a adotar e 5,4 mil crianças disponíveis para adoção. Isso poderia indicar que todas as crianças serão adotadas, todavia a realidade é outra.Cerca de 98% dos pretendentes à adoção no Brasil querem crianças com menos de sete anos de idade. Só que as crianças nessa faixa etária são menos de 10% das disponíveis para a adoção. A grande maioria dos que procuram um lar são crianças e adolescentes entre 9 e 16 anos.

Outro dado relevante: 75% das crianças e adolescentes que esperam ser adotados têm irmãos também disponíveis para adoção. E o Poder Judiciário sempre busca que eles sejam adotados juntos para não perderem o vínculo familiar. Entre os pretendentes, 80% querem adotar uma única criança. Segundo o conselheiro, a inclusão de estrangeiros objetiva admitir que mais crianças tenham uma família.

Segundo o coordenador-geral da Autoridade Central Administrativa Federal, George Lima, em 2013 cerca de 300 crianças foram adotadas no Brasil. Os principais destinos foram Itália e França. George Lima diz que o governo federal aprova a inclusão dos estrangeiros no cadastro nacional.

“A criança, quando vai para adoção, passa por um processo de destituição do poder familiar. O juiz tem muita cautela para dizer que ela não pode voltar à família natural. Isso demora. Acontece que, muitas vezes, a criança vai para um abrigo, demora a destituição do poder familiar, e ela fica disponível para adoção no cadastro e só depois vai para adoção internacional. Não queremos incentivar a adoção internacional, mas sim fazer com que mais crianças tenham uma família”, disse George Lima.

“Na adoção nacional, ainda se tem aquela ideia de tornar o filho adotivo como biológico, omitindo a adoção. Tendem a fazer isso, procurando criança pequena e da mesma cor, para elas não terem lembrança da adoção. Mas isso vem mudando, e o governo vem atuando para mudar essa cultura”, destaca o coordenador George Lima.

A resolução do CNJ vai dar transparência para a adoção internacional e facilitar a adoção de crianças cujo perfil os casais residentes no Brasil não querem. A medida será extremamente positiva. A iniciativa não visa incentivar a adoção internacional, mas sim fazer com que mais crianças tenham uma família. A adoção internacional deve primar-se não apenas pela vida, mas pela qualidade de vida do menor, que merece e faz jus à saúde, bem-estar, educação, à uma estrutura familiar de fato, a fim de que cresça e se torne um cidadão equilibrado, com moral,éticaevirtude.

     

Abdias Duque de Abrantes – jornalista, advogado e pós-graduado em Direito Processual do Trabalho pela Universidade Potiguar (UnP), que integra a Laureate International Universities

zap-o-diario3

Continuar Lendo

II Regional de Saúde de Mossoró celebra Dia Mundial da Saúde com palestras

c48bcc95-62ef-4350-b879-624dc7347dbb

   

A II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap), através do Núcleo de Recursos Humanos, Núcleo de Humanização e Qualidade de Vida no Trabalho – NHQVTe Núcleo de Capacitação promoverá sexta-feira (09), às 9h, com várias palestras e sorteios de brindes. O evento contará com profissionais de saúde esclarecendo dúvidas sobre temas de saúde pública.

 

FOTO DIA MUNDIAL DA SAÚDE

 

No dia 07 de abril comemora-se o Dia Mundial da Saúde, data criada em 1948 pela Assembleia Mundial da Saúde que tem como objetivo conscientizar a população a respeito da qualidade de vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde populacional. Essa data foi estabelecida para coincidir com a data de fundação da Organização Mundial da Saúde.

 

FOTI DIA DA SAÚDE 2

 

Todos os anos campanhas são realizadas a respeito de um tema diretamente relacionado com a saúde. Essas ações são importantes para que a população aprenda a se cuidar e informe-se sobre seus direitos quando o assunto é promoção da saúde. Vale destacar que não devemos procurar melhorias apenas em hospitais, devemos lutar por mais segurança, educação, lazer, cultura, entre vários outros direitos básicos e fundamentais para o nosso completo bem-estar.

 

Estirão presentes ao evento a gerente Michelly Cristiane Cabral de Lima; o coordenador da Equipe Técnica da II Ursap, Tony Santos; a coordenadora de Recursos Humanos, Nida Lira; a coordenadora do Núcleo de Capacitação, Neide Rebouças; a administradora Karina Maria Soares e profissionais de saúde.

 

Serão realizadas palestras com educadora física e pós-graduanda em Psicologia do Esporte, com atuação na Biofit Academia, Niágara Denise Melo e com a nutricionista e pós-graduanda em Nutrição Clínica e Funcional,Danyella Carvalho dos Santos e sorteio de brindes pela equipe da empresa Hinode.

 

f3bc2c21-49a8-4e1e-bbdc-c8a5b1f038cc

e3fd6c01-8780-4e30-bbce-bc534422afc2

8b9a4a94-4087-4a36-a620-07e187bffca4

         

Abdias Duque de Abrantes

Assessor de Comunicação Social

II URSAP MTB-PB Nº 604

Whatszapp 84-9844-2905

zap-o-diario3

Continuar Lendo

II Regional de Saúde de Mossoró realiza reunião para traçar estratégias sobre a Campanha contra a Gripe

alexandre

   

A II Unidade Regional de Saúde Pública (II URSAP), por meio do Programa Regional de Imunizações realizará sexta-feira (07) de abril, às 9h, no auditório deputado Leônidas Ferreira uma Reunião para discutir as Estratégias da Campanha de Vacinação contra a Influenza, direcionada aos coordenadores, enfermeiros, vacinadores e digitadores.

A reunião será coordenada pelo enfermeiro responsável pelo Programa Regional de Imunizações da II Ursap, Alexandre Benigno e pelo técnico dos Sistemas de Informação do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Jorge Motta. O objetivo da Campanha contra a Influenza é reduzir as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da influenza, na população alvo para a vacinação.

Segundo o enfermeiro responsável pelo Programa Regional de Imunizações da II Ursap, Alexandre Benigno no evento serão discutidos aspectos técnicos da vacina, questões relacionadas aos Sistemas de Informação da Vacina Influenza, estratégias, logística da distribuição da vacina e análise das coberturas vacinais.

“A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais)., disse o enfermeiro responsável pelo Programa Regional de Imunizações da II Ursap, Alexandre Benigno.

“Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. Também serão incluídos para a vacinação, neste ano, os professores das escolas públicas e privadas. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis para a vacinação ‘informa o enfermeiro Alexandre Benigno.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que a influenza acomete 5 a 10% dos adultos e 20 a 30% das crianças, causando 3 a 5 milhões de casos graves e 250.000 a 500.000 mortes todos os anos, no mundo.

Frequentemente, a influenza causa exacerbação de doenças crônicas cardiovasculares, pulmonares (DPOC, asma), metabólicas (particularmente diabetes), pode desencadear infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral, causar miocardite, pericardite, miosite, rabdomiólise e diversas manifestações neurológicas (convulsão, encefalite, síndrome de Guillain Barré). Durante o pico de atividade da influenza, existe nítido aumento das hospitalizações e mortes por doença cardíaca isquêmica e acidente vascular cerebral.

INCLUSÃO DOS PROFESSORES

Também serão incluídos para a vacinação, neste ano, os professores das escolas públicas e privadas. O Ministério da Saúde (MS) e o Ministério da Educação (MEC) em ação conjunta buscam esforços para a ampliação da oferta da vacina influenza para os professores. Esta ação tem como objetivo reduzir o risco da influenza para outras pessoas na escola.

“É importante mobilizar todos os meios de comunicação, em especial os de maior abrangência (jornais, rádios, televisão, alto-falantes volantes e fixos etc.) para informar a população sobre a vacina e aumentar a adesão à vacinação e lideranças comunitárias, formadores de opinião, associações e instituições com o objetivo de esclarecer a população sobre a influenza e importância da vacinação”, disse a gerente da II Ursap, Michelly Cabral de Lima.

       

Abdias Duque de Abrantes

Assessor de Comunicação Social

II Ursap MTB-PB Nº 604

zap-o-diario3

Continuar Lendo

Morre aos 89 anos em Bernardino Batista-PB, o senhor de engenho Joca Tomaz, irmão do ex-vice-prefeito Antônio Estrela de Abrantes

JOCA TOMAZ

   

Faleceu segunda-feira (27), às 17h, em Bernardino Batista-PB, o senhor de engenho João Estrela de Abrantes (Joca Tomaz) aos 89 anos de idade. Deixa viúva a Sra. Severina Dantas e seis filhos José Estrela Dantas, Antônio Estrela Dantas, Maria Estrela Dantas, Rosa Estrela Dantas, Teresa Estrela Dantas e Janete Estrela Dantas. Joca Tomaz e filho do saudoso senhor de engenho e agropecuarista Zé Tomaz e irmão do ex-vice-prefeito de Bernardino Batista, Antônio Estrela de Abrantes (Antônio Estrela). Joca Tomaz é membro das tradicionais famílias Abrantes, Estrela e Tomaz.

João Estrela de Abrantes (Joca Tomaz) é tio do ex-candidato a prefeito, empresário Paulo Estrela e do vereador Sebastião Estrela Batista (Bastim de Albuíno). Primo do saudoso vereador de Uiraúna e Poço Dantas, João Guilherme Estrela (Joca de Duca); do ex-presidente da Câmara Municipal de Luís Gomes-RN, José Abrantes Barbosa; da ex-vice-prefeita de Luis Gomes-RN, Dra. Antônia Gomes Abrantes Barbosa; da ex-vereadora e ex-candidata a prefeita de Poço Dantas, professora Eva de Sousa Lira; do ex-presidente da Câmara Municipal de Vieirópolis, Sinval Abrantes Barbosa; do saudoso ex-vice-prefeito de Tenente Ananias-RN, Mazinho Abrantes Barbosa e do ex-delegado e ex-fiscal de tributos de Bernardino Batista-PB, Francisco Norberto de Abrantes (Chico de Norberto). O corpo sairá de sua residência na comunidade de Cosmo de Brito e será sepultado às 16 horas no cemitério local.

 

Abdias Duque de Abrantes

Jornalista MTB-PB Nº 604

zap-o-diario3

Continuar Lendo